19 de abril de 2024 06:35

Alunos de Osasco participam do projeto “Sua saúde começa pela boca”
Basket Osasco conhece sua primeira derrota no Brasileiro
Prefeituras retomam desassoreamento do rio Cotia no Maria Helena
César Menotti e Fabiano cantam na 81ª Romaria de Caucaia a Pirapora
“O nego vai longe”: osasquense chega no domingo após volta ao mundo
Osasco integra programa nacional sobre segurança alimentar

19 de abril de 2024 06:35

Alunos de Osasco participam do projeto “Sua saúde começa pela boca”
Basket Osasco conhece sua primeira derrota no Brasileiro
Prefeituras retomam desassoreamento do rio Cotia no Maria Helena
César Menotti e Fabiano cantam na 81ª Romaria de Caucaia a Pirapora
“O nego vai longe”: osasquense chega no domingo após volta ao mundo
Osasco integra programa nacional sobre segurança alimentar
Vôlei Osasco entra em quadra com "sangue nos olhos" após transfobia contra Tiffany

Divulgação

Da redação     -
28 de fevereiro de 2024

O Vôlei Osasco São Cristóvão Saúde venceu o Sesc Flamengo em um verdadeiro clássico de gigantes na noite de terça-feira (27), no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro.

O time comandado pelo técnico Luizomar mostrou garra, talento e volume de jogo para derrotar a equipe liderada por Bernardinho em uma batalha de cinco sets.

A partida terminou em 3 a 2, com parciais de 27/25, 17/25, 22/25, 25/21 e 15/7, em 2h31. Com o resultado, as osasquenses seguem invictas na competição em 2024, com dez vitórias consecutivas e 43 pontos. Placar também colocou fim à invencibilidade do time carioca, que estava há 15 jogos sem perder. Sesc Flamengo lidera a Superliga, com 49 pontos.

Esta foi a segunda derrota do Sesc Flamengo em toda a competição. Os dois times se encontraram pela última vez na Superliga em 2023, com derrota do Osasco por 3 sets a 1.

Com uma atuação de gala, Camila Brait foi eleita a melhor em quadra e ganhou mais um troféu VivaVôlei na temporada 2023/24. “Fico feliz em ajudar o time no fundo de quadra. A Maira me ajuda muito e, com isso, conseguimos deixar a Tifanny mais livre para atacar. Conseguimos uma vitória importante na nossa jornada para voltar a uma final de Superliga. Sabíamos que seria preciso ter muito volume e sacar bem. A defesa não começou muito bem, mas a partir do segundo set, conseguimos subir mais bolas e colocar em prática tudo que treinamos e estudamos. Seguiremos trabalhando”, afirmou a líbero e capitã osasquense.

O jogo aconteceu um dia depois da ponteira de Osasco, Tiffany Abreu, ser vítima de transfobia. Na segunda-feira (26), o Sesc Flamengo postou um vídeo para chamar os torcedores para assistir à partida, e um torcedor respondeu com ofensas transfóbicas. O perfil oficial da equipe rubro-negra curtiu o comentário.

Assim que os torcedores perceberam a curtida, cobraram um posicionamento do time, que deletou imediatamente o comentário e se retratou publicamente, dizendo que o clube repudiava qualquer posicionamento de insulto e preconceito.

O Osasco também se manifestou publicamente, agradecendo a rápida atitude do Sesc-Flamengo, reiterando seu apoio à atleta e condenando atitudes de intolerância. Em seu perfil no Instagram, Tiffany agradeceu o apoio que estava recebendo e também o seu clube.