Osasco pode ganhar Anel Viário exclusivo para ônibus

Em entrevista ao Diário da Região, Lau Alencar, secretário de Transportes e Mobilidade Urbana, disse que Osasco estuda a criação de um Anel Viário para o transporte público no município com 25 quilômetros de extensão e custo de R$ 70 milhões aproximadamente. Recursos devem ser obtidos junto à iniciativa privada por meio de parcerias com a prefeitura. Objetivo é concluir o projeto ainda na gestão do prefeito Rogério Lins.

“Será um Anel Cicloviário para ônibus e com uma faixa para bicicletas também. Para entender melhor, seria como pegar o mapa da cidade e fazer um círculo no meio, algo como o Rodoanel na região Metropolitana. Vamos usar as vias já existentes”, explicou.

A meta, segundo Lau, será interligar vias que cortem os bairros mais populosos como Helena Maria, Piratininga, Centro, Vila Osasco, próximo ao Largo do Salgado, Jardim D’abril, avenida Aurora Soares Barbosa, Rochdale, dentre outros.

“A gente está avaliando essa proposta dentro do Plano de Mobilidade e do Plano Diretor. O que a gente precisa é analisar todo o trajeto, saber se é isso mesmo e onde estão os obstáculos e as alternativas de transposição desses obstáculos para permitir a passagem dos ônibus e bicicletas. É uma coisa muito ousada. Nós vamos precisar de uma empresa especializada para ajudar num projeto executivo”, explicou Lau.

“A finalidade da mobilidade é essa. O ciclista, por exemplo, às vezes, ele quer chegar ao Largo de Osasco, deixar a bicicleta, pegar o trem, pegar o Metrô e ir trabalhar. A gente tem que tentar facilitar essa situações”, completou.

Graciela Zabotto