Papel higiênico teria sido motivo de assassinato à queima roupa

 Papel higiênico teria sido motivo de assassinato à queima roupa

Divulgação

Depois de matar com dois tiros uma mulher em Carapicuíba, Evanilton, presidente de um motoclube da cidade e proprietário de um bar, tentou se desfazer da arma do crime jogando-a no lago do Parque da Aldeinha. O fato foi informado pela doutora Márcia Iannotti, delegada do 2º DP da Vila Dirce. O crime foi registrado por câmeras de segurança do local que, segundo a delegada, o assassino possivelmente não tinha ideia de que elas estariam funcionando. Nos vídeos é possível ver que Evanilton dá um soco na cara da vítima, Aline, e a empurra. Depois saca uma arma e atira. Em seguida, dispara mais uma vez e, juntamente com outras três pessoas, vai embora. Aline senta em uma mureta e uma amiga pede ajuda a desconhecidos que estavam na praça.  Ela chegou a ser socorrida e levada ao PS da Vila Dirce, sendo transferida para o Hospital Geral de Carapicuíba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Um furto de produtos de limpeza do banheiro do bar de Evanilton teria motivado o crime. Segundo a polícia, Aline teria brigado com a namorada do atirador por divergências na conta do número de rolos de papel higiênico. “O fato é que as duas moças, a Sara e Aline, se desentenderam no bar com os proprietários, o Evanilton e a esposa. A discussão foi para fora do bar e Aline e Evanilton chegaram às vias de fato. Ele saca o revólver calibre .22 e efetua o primeiro disparo em direção ao rosto dela, em seguida mais um disparo. Ele saiu do local sem prestar socorros. Ela foi socorrida por terceiros, mas não resistiu”, contou doutora Márcia. Evanilton tentou fugir, mas foi preso nessa semana. Ele já tinha passagens pela polícia e chegou a ficar preso no Carandiru.

Graciela Zabotto / Maranhão