Prefeitura de Osasco suspende vacinação da Astrazeneca

 Prefeitura de Osasco suspende vacinação da Astrazeneca

Reprodução do Facebook

O ministério da Saúde não cumpriu a programação de distribuição da vacina contra Covid-19 da Astrazeneca para a aplicação da segunda dose. O desabastecimento afeta todas as Unidades Básicas de Saúde de Osasco. O anúncio foi feito pelo prefeito Rogério Lins em vídeo divulgado, na noite de quinta-feira (9), em suas redes sociais.

“Osasco não recebeu do governo federal novo lote de vacinas da Astrazeneca para a segunda dose. Por isso, a vacinação amanhã, somente para essa marca, está suspensa. Vamos trabalhar sexta, sábado e domingo cobrando o governo federal para que essa situação se regularize e não prejudique nossa população na semana que vem porque isso já está acontecendo na maioria das UBS de São Paulo”, disse.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, os agendamentos programados para a sexta-feira (10), e dias subsequentes estão temporariamente suspensos. “A prefeitura de Osasco vem mantendo contatos com o Ministério da Saúde e o governo do Estado para agilizar o abastecimento com novos lotes da vacina. Assim que o município receber as novas doses, haverá ampla divulgação para que os munícipes sejam atendidos. É importante esclarecer que a falta da vacina AstraZeneca atinge o Estado de São Paulo e várias cidades brasileiras”, ressaltou a prefeitura. A aplicação da 2ª dose com os imunizantes Coronavac e Pfizer permanece.

Além de Osasco, Jandira também está com falta do imunizante. Segundo a assessoria de imprensa o estoque acabou nesta sexta-feira (10) e aguarda de novas doses. Em duas cidades da região a situação é diferente. Em Barueri, a prefeitura informou que o município ainda conta com estoque de 1700 doses e, com isso, a aplicação da segunda dose permanece. Já em Carapicuíba, a secretaria da Saúde confirmou que tem doses do imunizante Astrazeneca suficientes para garantir a 2ª aplicação até o final do mês. Itapevi também informou que “há estoque suficiente para atender as segundas doses agendadas”.

Graciela Zabotto