PT quer João Paulo candidato a deputado federal em 2022

 PT quer João Paulo candidato a deputado federal em 2022

Divulgação

Em entrevista ao Diário da Região, Valdir Roque, coordenador da macrorregião do PT composta por 16 cidades, disse que o partido deseja ter João Paulo Cunha candidato a deputado federal nas eleições do ano que vem.

“O João Paulo já está liberado [para disputar eleições], tem todas condições físicas, políticas e judiciais para ser candidato e é uma das pessoas que a gente deseja muito que seja candidato no estado de São Paulo. Ele é um pré-candidato e tem um apelo no estado de São Paulo e também na macro, em Osasco e etc. Agora, a definição é dele. É ele quem vai decidir se vai ser candidato ou não. Ele falou que vai definir em novembro”, declarou.

O ex-metalúrgico, atualmente advogado, ficou de analisar a proposta. João Paulo já retomou seus direitos políticos após a condenação por corrupção passiva e peculato. Cumpriu sua pena, se formou em Direito e, desde então, declara em alto e bom som que “não pretende voltar à vida política”.

A acusação de participar do esquema do mensalão aconteceu no período em que ocupava a presidência da Câmara dos Deputados, em Brasília, cargo para o qual recebeu 434 votos, em 2 de fevereiro de 2003.

Ele foi eleito deputado federal por cinco mandatos consecutivos. Em 1994, assumiu pela primeira vez uma cadeira em Brasília. Em 2002, elegeu-se para o terceiro mandato com quase 200 mil votos em boa parte das cidades do estado de São Paulo.

João Paulo nunca deixou o PT. Ele ajudou a fundar o partido em Osasco, em 1981. No ano seguinte, em 1982, aos 24 anos, foi eleito vereador na cidade e, em 1990, deputado estadual por São Paulo.

O ex-deputado se mudou com a família para Osasco quando tinha 6 anos de idade e nunca mais saiu. Após se casar, comprou um imóvel na Vila São José, onde mora até hoje. De família humilde, chegou a vender doces em trens e foi programador de produção na Braseixos.

O retorno de João Paulo à vida pública será uma incógnita. Mesmo tendo cumprido sua pena e estar em dia com a Justiça, João Paulo carrega o estigma de sua condenação até hoje. O ex-deputado sempre foi bom de voto e, em Osasco, tem o carinho de uma parcela dos eleitores, o que pode representar uma surpresa nas urnas, caso aceite o desafio de concorrer novamente. Aliado a isso, terá o antipetismo pela frente.

Graciela Zabotto