“Quando uma mulher que sofreu assédio sexual teve sorte?”

 “Quando uma mulher que sofreu assédio sexual teve sorte?”

Foto: Ricardo Migliorini/CMO

A Câmara Municipal aprovou durante a sessão ordinária desta terça-feira, 26, Moção de Repúdio apresentada pelo vereador Emerson Osasco (Rede) à uma fala do deputado estadual delegado Olim (PP), relativa ao assédio sexual sofrido pela deputada Isa Penna (PCdoB).

 

Recentemente, em uma entrevista ao podcast Inteligência Ltda., o deputado afirmou que a parlamentar teve sorte por ter sido importunada pelo colega parlamentar, Fernando Cury. O caso aconteceu em dezembro de 2020.

 

Na ocasião, a deputada Isa Penna estava conversando com o presidente da Assembleia, Cauê Macris, quando Cury se aproximou da Mesa Diretora, se posicionou atrás da deputada, colocando a mão na lateral de seus seios. O caso teve repercussão nacional e provocou a suspensão do deputado por 180 dias.

 

Passados meses do ocorrido, em uma entrevista, o Delegado Olim afirmou que a deputada “teve sorte” porque “ela vai se eleger por causa disso”.

 

Emerson Osasco afirmou que a fala do deputado é repugnante. “Para mim quando qualquer homem que coloca as mãos em uma mulher sem autorização é estrupo. É repugnante o que ela sofreu e mais repugnante é ouvir de um homem que o que aconteceu foi sorte”, comentou o parlamentar ao falar sobre a violência sofrida pelas mulheres em todos os ambientes, públicos e privados. “Atos de violência contra a mulher não podem ser permitidos. É inadmissível”.

 

Juliana da Ativoz (PSOL) aproveitou a oportunidade para falar sobre a participação da mulher na política, sempre reduzida devido à objetificação da mulher. “Os partidos escolhem as mulheres não pela importância política, mas muitas vezes pela beleza. Os partidos não dão a devida importância para a mulher dentro das eleições. Precisamos olhar para a mulher como um sujeito de direito, com capacidade para formular políticas públicas”, declarou Juliana, ao reclamar que vê poucos homens defendendo as pautas das mulheres.

 

Na segunda-feira, 25, Isa Penna entrou com uma representação contra o Delegado Olim no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Da Redação