• 05/12/2021

Reinaldo Varela já está na Arábia Saudita para o Dakar

 Reinaldo Varela já está na Arábia Saudita para o Dakar

foto: Marian Chytka

A 43ª edição do Rally Dakar larga no próximo dia 3 de janeiro para 7.646km de competição durante 12 dias, mas a maratona já começou para todos os envolvidos. A dupla brasileira Reinaldo Varela/Maykel Justo, da equipe Monster Energy Can-Am, chegou nesta segunda-feira, 28, à Arábia Saudita, país onde será disputada a mais difícil prova off-road do mundo.

Durante o voo que deixou o Brasil ontem, a dupla que tentará a vitória na categoria UTV teve tempo de estudar o manual de 56 páginas preparado pelo time baseado em Russelsheim (Alemanha). Entre vários itens e regras, o documento inclui orientações sobre comportamento e compromissos para a corrida, como testes de detecção de covid realizados 72 horas antes da entrada em território saudita e 48 horas após a chegada àquele país.

Uma das determinações da equipe composta por 34 pessoas é que todos devem ficar ligados nas mensagens via Whatsapp, que trarão a agenda diária e notícias ou determinações de última hora. “A pandemia é uma situação nova para todos, mesmo para a organização do Dakar. Então, estejam atentos e sejam solícitos com o pessoal da logística. Fiquem conectados ao Whatsapp”, orienta o manual.

“Chegando a Jedá, onde ficaremos baseados inicialmente, seremos submetidos a uma quarentena de 48 horas dentro do quarto do hotel. Todos vão cumprir isso à risca, inclusive por que qualquer deslize pode te tirar da prova”, frisa Varela, campeão do Dakar em 2018 e um dos candidatos ao título de 2021 na categoria UTV, ao lado do navegador Maykel Justo.

Somente na quarta-feira, dia 30, os membros da equipe poderão deixar a quarentena no hotel para a área de serviço situada em um estádio, onde receberemos todo o equipamento embarcado via navio para o país, vindo da Europa. O manual informa que os competidores terão a primeira oportunidade de acelerar seus veículos na quinta-feira, quando será realizado o teste de checagem dos sistemas, o chamado shakedown, nas areias dos arredores da cidade portuária de Jedá.