Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’

Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’
Última semana para conferir ‘Vincent – Paisagens de Van Gogh’

Uma experiência imersiva e sensorial em cenários inspirados na obra de um dos maiores artistas do mundo e principal nome do pós-impressionismo.

A exposição Vincent – Paisagens de Van Gogh está em exibição no shopping Iguatemi Alphaville até domingo, 27, trazendo parte do encantador universo do pintor.

Os ingressos custam R$ 15 (R$ 7,50 a meia entrada) e podem ser adquiridos pelo sistema Sympla.

O evento é inspirado em cinco das telas mais famosas de Van Gogh, nas centenas de cartas pessoais que escreveu ao longo dos seus (poucos) 37 anos de vida e os 38 lugares em que morou em quatro países.

Com recursos de cores, sons e aromas, o visitante poderá conhecer sobre sua vida e impressões do mundo. Trechos de suas cartas pessoais são presentados por um narrador em off.

“Suas obras com céus estrelados, campos de girassóis, plantações que parecem balançar ao vento, com cores ousadas e traços a frente de seu tempo, nos inspiraram a definir o conceito visual desta exposição”, explica a idealizadora e curadora da mostra Karina Israel, da consultoria de ambientes interativos YDreams Global, responsável pelo projeto.

O circuito de visitação inclui oito cenários – seis deles representados em gigantografia, paisagens retratadas nas telas. A viagem pelo universo de Van Gogh começa numa antessala com um cartão postal, muito do que temos acesso sobre a vida de Vincent é extraído de sua correspondência, um trecho de uma carta do pintor a seu irmão caçula, reproduzindo a sua letra.

A visitação segue pelas paisagens: Campo de Trigo com Corvo uma projeção com um trecho narrado que ele conta sua condição mental, Labirinto Flor de Íris (com flores grandes e aroma), Praça da Amendoeira (Nesta sala os visitantes podem ouvir um áudio narrado com trechos de cartas trocadas com seu irmão Theo e sua cunhada Johanna (neste trecho contamos um dos momentos mais felizes do pintor quando descobre que seu irmão decidiu dar o nome de Vincent em sua homenagem, emocionado ele pinta o quadro Amendoeira em Flor)., Banho de Lua (obra de referência, Starry Night Over the Rhone), Sinfonia da Noite Estrelada (sala imersiva que começa com o famoso quadro noite estrelada e passa por várias obras do pintor), Bosque de Espelhos (uma sala instagramável baseado no quadro 2 figuras no bosque) e Foto Pintada (onde os visitantes tem a oportunidade de criar uma foto com um efeito e compartilhá-la usando seu próprio celular).

SERVIÇO

Vincent – Paisagens de Van Gogh

Até 27 de março

Sessões de 30 em 30 minutos com equipe de promotores

Local: Piso Tocantins (espaço da antiga Zara Home)

Horários:

Segunda a sábado das 10h às 22h (última sessão 21h30)

Domingos e feriados das 14h às 20h (última sessão 19h30)

Ingressos: R$ 15,00 inteira e R$ 7,50 meia / compra exclusivamente pelo sistema Sympla no link: https://bileto.sympla.com.br/event/71426

Mais sobre Vincent van Gogh

Vincent van Gogh nasceu em Zundert, Holanda, em março de 1853, numa família de classe média alta, tendo começado a desenhar ainda criança. Foi vendedor de obras de arte e viajou frequentemente, porém entrou em depressão depois de ser transferido para Londres. Van Gogh voltou-se para a religião e passou um tempo como missionário protestante na Bélgica. Começou a pintar em 1881. Seu irmão mais jovem Theo – a quem dirigiu as cartas lidas na exposição – o apoiou financeiramente. Van Gogh mudou-se em 1886 para Paris onde conheceu vanguardistas como Émile Bernard e Paul Gauguin.  Criou abordagem para naturezas-mortas e paisagens, produzindo suas obras com cores cada vez mais vivas. A partir de sua estadia em Arles (por volta de 1888), ampliou seus temas incorporando oliveiras, ciprestes, campos de trigo e girassóis. Hoje, seus quadros estão na lista dos mais valiosos do mundo, alcançado mais de 150 milhões de dólares, quando disponíveis.  Em julho de 1890, morreu num campo de trigo, aos 37 anos, supostamente por suicídio, com um tiro de espingarda.

Da Redação