18 de julho de 2024 10:43

Primeiro "ponto de ônibus digital" está em fase de teste em Osasco
Santana de Parnaíba inicia comemorações ao dia de Santa Ana
Água jorra a 5m de altura após rompimento de adutora
Motorista larga ônibus com passageiros na Raposo Tavares e vai para casa
Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C

18 de julho de 2024 10:43

Primeiro "ponto de ônibus digital" está em fase de teste em Osasco
Santana de Parnaíba inicia comemorações ao dia de Santa Ana
Água jorra a 5m de altura após rompimento de adutora
Motorista larga ônibus com passageiros na Raposo Tavares e vai para casa
Cães sem água e sem comida há dias são resgatados em Osasco
Prefeitura de Osasco faz testagem de hepatites B e C
Multa para organizadores de festas pode chegar a R$ 276 mil

(Divulgação)

Da redação     -
27 de novembro de 2020

Secretário da Saúde do estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, aproveitou a coletiva de imprensa do governador João Doria, realizada no Palácio dos Bandeirantes, na quinta-feira, 26, para mandar um recado: “Evitem as festas porque nossos fiscais estarão lá”.
Ele ainda falou que os locais que forem flagrados com aglomerações serão multados. E o valor pode ser bastante salgado. “Multa de R$ 276 a R$ 276 mil serão aplicadas após ser avaliado o grau de risco que colocam a população”.

No início dessa semana, Gorinchteyn disse, também durante entrevista coletiva, que os organizadores de uma festa com mais de mil integrantes irão responder criminalmente pelo ato. “O local foi fechado e foi aberto boletim de ocorrência, não mais de forma civil, mas criminal, porque quando ocorrem festas como essas existe a dissipação de vírus colocando em risco a nossa população”.

No final de semana, os parques Vila Lobos e Ibirapuera também foram autuados por aglomerações, além de várias outras festas com número excessivo de convidados e sem respeito algum ao distanciamento social, uso de máscara e álcool gel.

O estado de São Paulo está, em sua maior parte, nas fases amarela e verde do Plano São Paulo de reabertura da economia durante a pandemia do novo coronavírus. Isso implica em menor rigor em relação a abertura de espaços ao público. A fase verde, em vigor desde 9 de outubro, é a segunda menos restritiva do plano, uma antes da fase azul, quando há um retorno à vida normal, porém, o governador João Doria já anunciou que a fase azul não será aplicada este ano.

Na próxima segunda-feira, 30, Doria anunciará uma nova reclassificação do Plano São Paulo. O alto escalão do governo estadual já estuda uma possível regressão de fase em algumas regiões. Questionado sobre quais serviços seriam fechados primeiro, doutor José Medina, coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, foi enfático ao afirmar que os focos serão locais que possam acontecer aglomerações de pessoas. “No início da pandemia restringimos atividades escolares. Agora, se tiver que fazer alguma restrição, será cancelar atividades de lazer”.

Na fase verde é liberado o funcionamento de cinemas, museus, teatros e alguns eventos mas, apesar da liberação para a abertura, estes estabelecimentos ainda devem obedecer aos protocolos de higiene e distanciamento. Aglomerações, como festas e torcidas em estádios e ginásios, são terminantemente proibidas.