12 de junho de 2024 12:25

Teco Godoy se filia ao Podemos em Itapevi
Em um ano Santana de Parnaíba registra queda de 100% em homicídio doloso
Confira o que abre e fecha em Osasco no feriado de Santo Antônio
"Muralha Paulista" coloca 1700 policiais e 500 viaturas nas ruas de Osasco
Parque inflável da Hello Kitty abre as portas dia 15 no Shopping Tamboré
Carapicuíba inicia aplicação da nova vacina contra Covid-19

12 de junho de 2024 12:25

Teco Godoy se filia ao Podemos em Itapevi
Em um ano Santana de Parnaíba registra queda de 100% em homicídio doloso
Confira o que abre e fecha em Osasco no feriado de Santo Antônio
"Muralha Paulista" coloca 1700 policiais e 500 viaturas nas ruas de Osasco
Parque inflável da Hello Kitty abre as portas dia 15 no Shopping Tamboré
Carapicuíba inicia aplicação da nova vacina contra Covid-19
'Gatinha da Cracolândia' visita namorado em CDP de Osasco, mesmo sendo proibida

Divulgação

Maranhão Gomes     -
02 de fevereiro de 2024

A Secretaria Estadual da Administração Penitenciária (SAP) instaurou uma apuração preliminar para saber como a influenciadora digital Lorraine Bauer Romeiro, 21, conhecida como “Gatinha da Cracolândia”, conseguiu visitar o namorado preso em no CDP1 (Centro de Detenção Provisória) de Osasco. Lorraine é condenada a cinco anos por tráfico de drogas e cumpre prisão domiciliar.

Segundo agentes penitenciários, ela não poderia entrar em presídios em São Paulo, mas conseguiu visitar o “companheiro” Anderson Silva, no último dia 21.

“Ordens superiores

Funcionários contaram, na condição de anonimato, que tentaram barrar a entrada de Lorraine no CDP, mas não tiveram êxito porque receberam “ordens superiores” autorizando o ingresso da visitante na unidade prisional.

A SAP informou que “Lorraine está proibida de fazer visitas no Centro de Detenção Provisória 1 de Osasco, desde o dia 23 de janeiro, devido a antecedentes criminais e processos judiciais em andamento”. Procurada pela imprensa, a defesa de Lorraine não se manifestou até o momento.

Flagrada duas vezes com drogas

A jovem foi presa pela primeira vez em junho de 2021, na Praça Princesa Isabel, na região central de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, ela foi flagrada com 10 porções de cocaína, 10 de crack e seis de maconha escondidas em roupas íntimas. Na ocasião, negou ser a dona das drogas.

A prisão, no entanto, foi convertida em domiciliar porque, à época, a filha dela tinha nove meses. Porém, um mês depois, ela voltou a ser detida, dessa vez em Barueri, acusada de guardar em um imóvel 85 porções de maconha, 295 de cocaína e 8 de crack. A droga abasteceria a “cracolândia”.

Beneficiada por decisão do STJ

Em 11 de abril de 2022, o juiz Fernando Augusto Andrade Conceição, da 14ª Vara Criminal da Capital, condenou Lorraine a cinco anos por tráfico de drogas. Mas ela não ficou muito tempo atrás das grades.