22 de junho de 2024 00:20

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA

22 de junho de 2024 00:20

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA
São Paulo terá greve de ônibus na próxima sexta-feira

Divulgação

Da redação     -
03 de junho de 2024

O Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindimotoristas) aprovou uma greve para a próxima sexta-feira (7).

A decisão foi tomada nesta segunda-feira (3), após os trabalhadores rejeitarem a proposta salarial apresentada pelas empresas que operam o serviço na cidade. A assembleia que confirmou a paralisação ocorreu em frente à sede da Prefeitura de São Paulo.

Os trabalhadores reivindicam um reajuste de 3,69% baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial, além de um aumento real de 5% e a reposição das perdas salariais acumuladas durante a pandemia, que somam 2,46%, conforme cálculo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

Por outro lado, as empresas propuseram um reajuste de 2,77% e a composição salarial pelo Salariômetro de setembro, oferta que foi considerada insuficiente pelos trabalhadores.

A greve terá a duração de 24 horas, iniciando-se às 0h de sexta-feira e se estendendo até às 23h59 do mesmo dia. A paralisação afetará todas as garagens e terminais de ônibus da Capital.

A Prefeitura de São Paulo e a SPTrans ainda não se pronunciaram sobre as medidas que serão tomadas para minimizar os impactos da greve.