22 de junho de 2024 00:48

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA

22 de junho de 2024 00:48

Incursão em favela resulta na apreensão de quase duas mil porções de drogas
"Operações nas divisas vão continuar", diz coronel Virgolino
Vôlei Osasco apresenta elenco da temporada 2024/2025
Em 4h, polícia e GCM vistoriam 196 pessoas, 71 motos e 25 carros na divisa de Osasco e Carapicuíba
Cotia prevê orçamento de R$ 1,7 bilhão para 2025
Em um mês região ganhará 1° "shopping aberto" semelhante aos da Europa e EUA
Sequestradores mandaram padre urinar e defecar na calça

Divulgação

Da redação     -
23 de maio de 2024

Sequestradores mandaram padre urinar e defecar na calça. A Polícia Militar estourou, na madrugada desta quinta-feira (23), o cativeiro na rua André Rovai, em Osasco, onde o padre Flávio Heliton da Silva foi mantido refém por quase 30 horas.

Em entrevista ao SBT, a vítima contou que os sequestradores não o machucaram, mas o deixaram esse tempo todo sem água, comida e sem direito a ir ao banheiro. “Me mandaram fazer as necessidades na calça”, contou. O cativeiro tinha banheiro.

O padre também relatou ao delegado do 5° DP de Osasco que, na abordagem dentro de seu carro, os bandidos o chamaram de pastor. O que indica que, talvez, o sequestro tenha sido planejado. Depois no cativeiro, viram em seu celular conversas no whatsapp com pessoas o chamando de padre.

Familiares acionaram a polícia. Na madrugada, a equipe do 14° Batalhão da PM conseguiu invadir o cativeiro. O padre estava com capuz e amarrado. O veículo dele, um Saveiro Cross cinza de placas FVI2A31, também foi recuperado pela PM.

Três pessoas foram presas Jhonata Roberto Pinheiro, Juliane Monique de Godoi e Guilherme Viegas Sevilha Oliveira. A mulher está grávida de quatro meses.

Além do roubo, os criminosos serão acusados de cárcere privado, corrupção de menores e formação de quadrilha. O boletim de ocorrência foi aberto no 5° DP de Osasco.