27 de maio de 2024 23:10

Café Sampa celebra Dia do Hambúrguer com 50% de desconto nos combos
PRTB oficializa Pablo Marçal pré-candidato a prefeito de São Paulo
Defesa Civil de Jandira e GCM chegam ao Rio Grande do Sul
Moradora denuncia vazamento de água em Carapicuíba
Trio rouba adega durante madrugada em Carapicuíba; veja vídeo
Vendedores ambulantes ganham espaços fixos na Fazendinha

27 de maio de 2024 23:10

Café Sampa celebra Dia do Hambúrguer com 50% de desconto nos combos
PRTB oficializa Pablo Marçal pré-candidato a prefeito de São Paulo
Defesa Civil de Jandira e GCM chegam ao Rio Grande do Sul
Moradora denuncia vazamento de água em Carapicuíba
Trio rouba adega durante madrugada em Carapicuíba; veja vídeo
Vendedores ambulantes ganham espaços fixos na Fazendinha
Tandara deixa Osasco para ser candidata a vereadora em São Paulo

Divulgação

Graciela Zabotto    -
16 de maio de 2024

Tandara Caixeta é pré-candidata a vereadora em São Paulo pelo PL. Informação foi divulgada pelo senador Magno Malta (PL) em suas redes sociais ao receber visita da jogadora de vôlei.

O parlamentar publicou um vídeo em sua conta no Instagram ao lado a oposta: “Tô recebendo a visita da minha jogadora preferida, Tandara, pré-candidata a vereadora em São Paulo. Você sabe que no vôlei era assim né: levanta que Tandara corta e o Brasil ganhava o jogo. Então vamos ganhar esse também”, falou Magno Malta.

“Por favor, gente. Me sigam [no Instagram]. Hoje faço parte do PL, junto com o Magno e outros candidatos maravilhosos que hoje tem no Brasil”, completou Tandara pedindo para que os seguidores do senador também a sigam em suas redes sociais.

Para concorrer em São Paulo, Tandara precisará trocar seu domicílio eleitoral. A jogadora atuou no Vôlei Osasco por algumas temporadas e tinha sua residência no município.

Essa é a segunda eleição que Tandara buscará a vitória nas urnas. Em 2022, a jogadora, então filiada ao MDB, disputou uma vaga para deputada federal pelo estado de São Paulo e obteve 7.412 votos.

Tandara Caixeta está afastada das disputas oficiais de vôlei desde as Olimpíadas de Tóquio, em 2021, quando deixou a seleção brasileira após resultado positivo no teste antidoping.

Segundo o Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, o teste realizado em Saquarema apontou o uso de ostarina, um anabolizante proibido no Brasil. Tandara foi condenada a quatro anos de suspensão.